fbpx

ESCOLA DOCES LETRAS

EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL

A ESCOLA DOCES LETRAS é uma instituição de ensino particular, com sede na Estrada das Barreiras, Bairro do Cabula, em Salvador, Bahia, que oferece Educação Infantil e Fundamental.

Para o atendimento à Educação Infantil e aos anos iniciais do Ensino Fundamental, o colégio disponibiliza, à livre escolha dos pais ou responsáveis, o período de quatro horas aula diárias (manhã ou tarde) ou a modalidade de período integral (7 horas aula), bem como curso de idioma (inglês), balé, capoeira e cursos extracurriculares (livres) opcionais, no contra turno.

 

Em busca da promoção da educação voltada para o desenvolvimento do ser humano – aliando bem estar, convivência social e conhecimento, a Escola Doces Letras tem como visão: “Ser uma instituição de referência em educação, reconhecida pela comunidade na disseminação de conhecimento e dos valores essenciais à vida, qual sejam: respeito, amor, honestidade, ética, solidariedade, compaixão, gratidão, bondade, comprometimento, responsabilidade, senso crítico, acolhimento e tolerância.”    

Nesse contexto, A ESCOLA DOCES LETRAS visa a formação integral do aluno, objetivando o pleno desenvolvimento da personalidade humana. Pretende formar pessoas capazes de pensar e agir como seres conscientes do seu papel no processo de transformação de si mesmos e do mundo e que reconheçam os conceitos de dignidade, autonomia e solidariedade. Ou seja, visa formar cidadãos éticos, solidários, responsáveis, curiosos, criativos, críticos, simples, espontâneos, afetivos, autoconfiantes, sociáveis e autônomos.

Os objetivos do Projeto Político Pedagógico cumprem importante papel na definição de ações e propósitos da escola. Assim, a escola se propõe a:

  • Oferecer à comunidade ensino de qualidade que contribua para o desenvolvimento do ser e de sua autonomia, senso crítico e criatividade, visando o exercício pleno da cidadania.
  • Oportunizar e dar condições, nas diferentes etapas da Educação e faixa etária, para que todos os sujeitos desenvolvam suas capacidades visando sua formação plena.
  • Educar para a transformação da realidade social, valorizando a vida, a dignidade humana e o respeito ao próximo.
  • Proporcionar aos estudantes instrumentos para a aprendizagem de conhecimentos e valores, por meio de estimulação frequente e exemplos de conduta. 

A escola deseja priorizar a aprendizagem dos conceitos científicos, éticos e tecnológicos. Para tanto, se alicerça na perspectiva da mediação, pelo professor, dos conceitos e conhecimentos consagrados e dos saberes que cada criança traz para a escola, fruto de suas experiências como sujeito. Assim, no processo de aprendizagem, o professor também leva em consideração os tempos e os ritmos de cada aluno.

Nessa linha, para que aconteça o processo de ensinar e aprender, a Escola oferece espaços de aprendizagem e instrumentos mediadores, como cadernos pedagógicos, livros didáticos e paradidáticos, biblioteca interativa, sala de artes, sala de inglês, espaço gourmet, área recreativa, além de tecnologias educacionais, jogos e brinquedos. A ESCOLA DOCES LETRAS procura oferecer, portanto, todos os recursos necessários para que a aprendizagem aconteça de forma eficaz e significativa, buscando atingir, em cada etapa de ensino, as expectativas de aprendizagem e a formação dos valores e competências, que, certamente, contribuirão com a formação plena de cada indivíduo.   

o colégio apresenta-se como local onde a dignidade da vida constitui-se como referencial maior na construção de uma sociedade justa e fraterna.

A Escola promove a educação como processo contínuo de construção e desenvolvimento de conhecimentos, habilidades, culturas e valores. Considera que, apesar de todo o aparato que envolve a ação educativa, é nas relações humanas que reside a essência da formação dos indivíduos.

Assim, o ambiente escolar procura aliar a oportunidade de aquisição de conhecimento e competências ao desenvolvimento de valores, da afetividade e da solidariedade.

Estamos, atualmente, vivendo uma fase de transição em que um grande esforço é realizado para que nossa sociedade aprenda a ser inclusiva, o que significa não só acolher, mas valorizar a diferença pelo que ela potencializa para o coletivo.

A diversidade humana é riqueza a ser reconhecida e a singularidade de cada ser humano É valor a ser cultivado e fortalecido. Ao conscientizar-se de ser único, o sujeito compreenderá o outro como diferente de si e com o direito de sê-lo. Abre-se, dessa forma, o caminho para o acolhimento do outro em sua diferença, para o estabelecimento de relações igualitárias e para a negociação como meio de solução de conflitos. Fortalece-se o caminho da paz.

Diversos movimentos no mundo inteiro têm procurado mostrar que a infância é um período de muita produção e que a criança tem diversas linguagens para expressar seus conhecimentos, seus desejos, seus sonhos e valores.

Na ESCOLA DOCES LETRAS, consideramos que a brincadeira é uma importante linguagem da infância. Compreendemos que por meio da brincadeira a criança se relaciona com o mundo, compreende, cria e recria as experiências sociais. A brincadeira entre adultos e crianças fomenta a busca por novos conhecimentos, pela pesquisa, pela interação, pelo exercício da solidariedade, pela solução coletiva de conflitos. Por isso, estamos sempre atentos aos modos de ação do grupo a fim de enriquecermos as experiências, organizarmos e ressaltarmos fatos significativos, fomentando curiosidades, ampliando repertórios, concebendo projetos a partir das criações coletivas e das necessidades do grupo. Portanto, a escuta do educador é de fundamental importância. Ele necessita desenvolver muita sensibilidade e ter muita disposição para reconstruir seus conceitos a partir da interação com as crianças.

PROJETOS INSTITUCIONAIS CURRICULARES E EXTRACURRICULARES 

              A ESCOLA DOCES LETRAS desenvolve uma série de projetos institucionais (curriculares, extracurriculares e cursos livres), cujos fundamentos, conceitos e valores contribuem para a formação sólida e integral de todas as crianças da escola, oferecendo, ainda, opções para a comunidade.

 Para tanto, disponibiliza programas que considera imprescindíveis para o despertar da consciência crítica, a ampliação do repertório cultural e da visão de mundo dos participantes.

PROJETO ARTE E CULTURA

O Projeto Arte e Cultura é um espaço privilegiado que busca, por meio das diferentes formas de expressão, do cultivo da sensibilidade, da valorização das diferentes manifestações culturais e do exercício da criatividade, desenvolver habilidades, como também maneiras de o estudante olhar o mundo e com ele se relacionar.

Aberto à comunidade interna e externa, disponíveis conforme valores e horários pré-estabelecidos, conforme agenda disponível na secretaria da escola, os cursos buscam ampliar o repertório cultural e o desenvolvimento da sensibilidade estética e da produção cultural de cada inscrito.

Com professores habilitados, o Projeto Arte e Cultura abrange variadas atividades para o atendimento das necessidades de seu público e tem como objetivo proporcionar um ambiente com diversidade cultural, artística e social, possibilitando o acesso à informação e o contato com as diferentes formas de arte e cultura, além de desenvolver as habilidades individuais e sociais dos participantes.

13.2 –    Projeto Idioma Estrangeiro

O Colégio Ideal disponibiliza o curso de língua estrangeira (inglês), procurando contribuir, assim, para o conhecimento e interação da criança com outras culturas, motivando-o para o aprendizado. As turmas são feitas considerando a demanda local e, nesse sentido, o projeto visa atender os seguintes objetivos:

  • proporcionar o desenvolvimento das quatro habilidades da língua: ouvir, falar, ler e escrever;
  • desenvolver a competência comunicativa;
  • oportunizar a vivência da língua estrangeira de forma significativa;
  • organizar e incentivar os estudantes a fazer intercâmbios e viagens de estudo;
  • atender à comunidade escolar e à comunidade em geral.

Os estudantes, dentro do curso regular, terão aulas de inglês semanalmente, conforme institui a legislação vigente. A nota diferencial é que, o curso semanal referenciado, será disponibilizado a todos os alunos, inclusive na educação infantil, que terá ensinamentos da língua inglesa em consonância e de acordo com as habilidades da respectiva faixa etária.

No contra turno, os interessados em aprofundar os conhecimentos em língua estrangeira (inglês), poderão aderir a cursos extra, disponíveis conforme valores e horários pré-estabelecidos, conforme agenda disponível na secretaria da escola.  Tal atividade será organizada em grupos de acordo com o nível de conhecimento e proficiência em inglês de cada aluno, e a avaliação será feita em forma de conceito. 

13.3  – PROJETO VALORES

Com base nos princípios filosóficos da escola, o trabalho pedagógico contempla os valores como tema transversal. Nas ações, dentro e fora da sala de aula, a tônica dos valores está sempre presente, visando promover a educação para a convivência social. 

Nesse sentido, a escola coloca o estudante como centro do seu processo, e constrói mecanismos para que, por meio do diálogo amoroso, a cultura do respeito e da ética seja efetivada. Por isso, é preciso se colocar no lugar do outro para entendê-lo e compreendê-lo melhor. É preciso partilhar pensamentos, sentimentos, conhecimentos e atitudes. Tanto nas reuniões com os pais, como nos encontros individuais com as famílias, os valores precisam ser refletidos. A escola se tornaria vazia e ineficiente caso se omitisse de resgatar certos valores algumas vezes “adormecidos”. Mais ineficiente seria se não partilhasse com a família dessa reflexão.

A discussão desses valores não se sustenta apenas nas ações dos homens com os homens, mas nas ações dos homens também com o meio. Durante o ano, o tema PAZ será abordado em todos os meses, assim como a preservação do meio ambiente. Em sintonia com o mundo, caminhamos em busca de dias melhores.

Assim, a Escola elege o Projeto Valores como o pilar de suas ações pedagógicas e entende que pode e deve tratar o tema em todos os componentes curriculares de forma transversal.    

 13.4- Projeto Formação de Leitores 

A leitura é fundamental na formação do pensamento crítico e criativo. Saber ler é uma habilidade que estabelece relações entre as experiências próprias do leitor e a dos outros, alimentando a capacidade de questionar, analisar, acessar, pesquisar, argumentar, etc. Isso reforça a ideia de que a leitura não pode se tornar um objetivo escolarizado. O leitor deve ser considerado como um sujeito do mundo, do trabalho, da comunidade e dos diversos campos sociais e acadêmicos. 

Pensando assim, a formação de leitor é um compromisso de todos os componentes curriculares e de todos os professores nas diferentes etapas de ensino, assumindo uma dimensão inter e transdisciplinar. Por isso, a Escola cria oportunidades e sentidos para a leitura como um desafio cotidiano e um convite à construção do conhecimento.

Para tanto, a Escola realiza o Dia da Leitura para todas as etapas. de ensino e desenvolve projetos específicos nas turmas no qual estão definidos uma série de obras literárias. Há, ainda, um sistema de empréstimo de livros para a comunidade de pais e alunos do colégio.

13.5-  Programa Ambiental

Esse programa tem como intuito o estudo da dinâmica realizada pelos humanos nos ambientes da biosfera, promovendo e mantendo a vida no planeta. É um programa que se envolve diretamente com a proteção ao meio ambiente, visando ao desenvolvimento de atividades que culminem, de forma objetiva, com ações que interfiram na qualidade ambiental. 

Tem como meta manter, por meio da adoção de atitudes e posturas, ações que promovam a qualidade do ambiente escolar. 

Esse programa responde por diferentes etapas :

1.Sensibilização quanto ao

  • gasto de energia elétrica;
  • gasto de água;           
  • geração de resíduos;
  1. Educação Ambiental: Suporte teórico e prático para a educação ambiental desenvolvida na Escola, através da organização de palestras, oficinas ou quaisquer atividades que tenham como intuito a promoção da educação ambiental.

 13.6- PROJETO PAIS NA ESCOLA 

O Colégio propõe caminhar com os pais/mães/responsáveis por seus estudantes para pensar e dialogar sobre assuntos que dizem respeito à educação e formação de seus alunos, dentro da perspectiva de compromisso com a formação integral do ser humano. 

Para esse caminhar, a proposta da Escola é reunir os pais em grupos de diálogo, fomentando, assim, a criação de um momento com os pais e/ou responsáveis, no espaço da escola, com encontros periódicos.

Com o propósito de estreitar os laços e solidificar a parceria da família e da escola, o Programa se justifica com o intuito de alargar o espaço de tempo para o diálogo fraterno de sua comunidade escolar acerca do desenvolvimento de seus filhos como também debater assuntos que dizem respeito à educação das crianças.

Assim, periodicamente a escola promove o “Café com os Pais”, momento de descontração e proximidade, onde os pais e/ou responsáveis conversam com o corpo pedagógico e diretivo da instituição a respeito de suas crianças. É o momento no qual, tanto os pais como a escola, podem dirimir dúvidas, ajudar-se mutuamente e definir as estratégias de ação mais adequadas visando o bem estar e o desenvolvimento do estudante.

13.7 – PROJETO CURSOS EXTRACURRICULARES (CURSOS LIVRES)

A proposta pedagógica da Escola, na tentativa de garantir um percurso formativo articulado nas etapas de ensino oferecidas, entende que os princípios éticos e estéticos são balizadores do seu fazer pedagógico. Ainda assim, para além da Educação Básica, acredita que a arte e a cultura, o esporte e os idiomas permitem a ampliação do repertório cultural das crianças e dos estudantes, garantindo-lhes uma formação integral. 

Assim, a escola disponibiliza (vide tabela de valores na secretaria da escola) aos seus estudantes e à comunidade os Cursos Livres, que são constituídos por atividades e/ou cursos extracurriculares, promovidos de acordo com a demanda e adesão dos interessados. 

 14- AMBIENTES DE APRENDIZAGEM 

A Escola compreende que os espaços de aprendizagem são aqueles que possibilitam, no processo de ensino-aprendizagem, uma ação educativa de melhor qualidade, uma vez que acredita que a construção do conhecimento e sua socialização acontecem além das salas de aula/referência. Dessa forma, a Escola Doces Letras – além das salas de aula correspondentes a cada série e turma, da diretoria, secretaria, sala de espera e reunião – investe em espaços ricos de estímulos para a melhoria do ensino e, consequentemente, da aprendizagem.

Assim, a Escola IDEAL conta com os seguintes ambientes de aprendizagem:

  • Biblioteca Iterativa: visa, prioritariamente, ao atendimento de estudantes e de professores em suas necessidades básicas de pesquisa e enriquecimento ou complementação de trabalhos. Possui um acervo diversificado e periodicamente atualizado. A biblioteca é um espaço lúdico, cheio de encantos, onde são realizados teatrinho de fantoches, encontros de leitura e diversas atividades que despertam o interesse e a imaginação de seus frequentadores.
  • Salas de Arte e Cultura: espaço destinado às aulas de Arte e cultura, equipado com materiais e recursos pertinentes, como tintas, papéis, tesouras, colas, materiais de artesanato, além de instrumentos musicais, figurinos, etc. Neste espaço são desenvolvidos trabalhos divertidos e inovadores, onde a reciclagem e o reaproveitamento de materiais são valorizados e onde o aluno pode sonhar e realizar projetos incríveis.
  • Sala de Projeção e inglês: espaço de projeção de filmes, apresentação de vídeos, promoção de palestras e realização das aulas de língua estrangeira.
  • Espaço Gourmet: espaço reservado ao momento do lanche dos alunos bem como para realização de oficinas culinárias onde serão desenvolvidos projetos de gastronomia para os alunos. O espaço conta com decoração lúdica e diversos utensílios para realização das oficinas.

15-ROTINA ESCOLAR

  1. 1 -ROTINA DA EDUCAÇÃO INFANTIL

A organização da rotina é pautada pela valorização das expressões individuais sem perder de vista a harmonização do grupo. As atividades são planejadas (mas sem rigidez) e levam sempre em consideração que a criança, nessa fase, precisa explorar o meio e os materiais com espontaneidade, valorizando ações que fomentem a imaginação, a exploração sensorial, a livre expressão, a interação social, o desenvolvimento da autonomia e o afeto.

A rotina é composta por períodos em que não devem faltar pequenos deveres distribuídos entre os alunos. O dia é divido harmonicamente, sem interrupções bruscas de uma atividade para outra, pois a fluidez entre as propostas leva a criança a perceber o início e o fim de sua experiência ou brincadeira, e permite-lhe tempo para elaborar suas vivências. As cantigas de orientação e o convite suave para o início de uma nova atividade se ajustam ao perfil das classes mais novas.

Os momentos de roda, de higiene e de alimentação são compreendidos como grandes oportunidades de contato dos educadores com seus alunos, de internalização de bons hábitos e de incentivo ao desenvolvimento de pequenas autonomias. É notório que grande parte da rotina diária envolve as atividades de cuidado; por isso elas devem ser consideradas como parte essencial da proposta. Cuidar e educar são ações intimamente relacionadas e não devemos considerá-las menos importantes ou menos produtivas.

As rodas de histórias, as artes plásticas, as cantigas e outras atividades culturais favorecem a expressão individual e a aproximação das crianças da esfera sociocultural, que pode ser bastante desafiadora. Tais atividades têm o objetivo de trazer para o grupo vivências que favoreçam o enriquecimento da expressão infantil, o desenvolvimento da motricidade ampla e a aproximação gradativa ao pensamento investigativo.

Diariamente, realiza-se uma Roda de Conversa, quando o plano do dia é discutido coletivamente. As crianças são convidadas a ouvir a opinião dos colegas e a definir as atividades que comporão o trabalho do dia. As professoras têm a função de orientar o grupo, favorecendo a harmonização das relações e o exercício da escuta e da expressão oral.

Durante a jornada acontece também a Roda de Histórias, que pode ocorrer na sala ou na biblioteca. Este momento é importante para o contato do grupo com a literatura, fonte de aproximação com a linguagem escrita, de estimulo à imaginação e, principalmente, de enriquecimento do universo simbólico, que oferecerá recursos internos para a criança enfrentar os desafios de ser no mundo.

O desenvolvimento do raciocínio lógico e das pesquisas é fomentado por meio de atividades práticas que envolvem a troca de conhecimento entre alunos e adultos. As atividades propostas envolvem jogos matemáticos, brincadeiras de regras, pesquisas de acordo com o interesse do grupo etc. As brincadeiras simbólicas e as de regras são muito estimuladas por oferecerem grandes oportunidades para a criança elaborar e expressar sua compreensão de mundo, suas inquietações e angústias e também de encontrar estratégias para a resolução de problemas. As professoras participam ativamente das brincadeiras, e não apenas como adultos que analisam, de fora, as práticas infantis.

O momento do lanche também é aproveitado para produzir um ambiente de alegria, bem estar e crescimento. A criança aprende a lidar com situações de caráter motor, sensorial, social e individual, tendo contato com conceitos comportamentais, de higiene e alimentação saudável.

As artes plásticas e outras atividades culturais favorecem a expressão individual e a aproximação das crianças com o mundo sociocultural, que pode ser bastante desafiador. Tais atividades têm o objetivo de trazer para o grupo vivências que favoreçam o desenvolvimento da expressão e da motricidade ampla e fina, e também contribuem para a ampliação gradativa conhecimento investigativo.

Ao final do período, a criança é convidada a cantar com o grupo e a arrumar os seus pertences, a fim de aguardar o momento da saída, no qual volta ao convívio de seus familiares ou responsáveis.

 15.2 – ROTINA DOS ALUNOS DO NÍVEL FUNDAMENTAL

As atividades são planejadas visando o atendimento das exigências curriculares desta etapa de ensino aliadas às necessidades da criança e de seu grupo. Nessa fase, a criança precisa explorar o meio e os conceitos atinentes à sua fase escolar, valorizando ações que fomentem a imaginação, a pesquisa, o conhecimento, a livre expressão, a interação social, o desenvolvimento da autonomia e da solidariedade.

A rotina é composta por períodos divididos harmonicamente, que devem permitir tempo para a organização do material destinado a cada assunto a ser abordado.

Diariamente, as crianças são convidadas a ouvir a palavra da professora, que introduz um tema e ouve a opinião dos alunos, expondo ainda as atividades que comporão o trabalho do dia. As professoras têm a função de orientar o grupo, favorecendo a harmonização das relações e o exercício da escuta e da expressão oral.

A duração de cada aula será de 40 minutos, tendo o professor liberdade de estender sua duração caso seja necessário. As disciplinas estão de acordo com a proposta pedagógica da escola, dentro da estrutura baseada na…..,no plano de aula e livro adotado para cada período.

 Durante a jornada acontece também a Roda de Histórias, que pode ocorrer na sala ou na biblioteca. Este momento é importante para o contato do grupo com a literatura, fonte de aproximação com a linguagem escrita, de estimulo à imaginação e, principalmente, de enriquecimento do universo simbólico, que oferecerá recursos internos para a criança enfrentar os desafios de ser no mundo.

O desenvolvimento do raciocínio lógico e das pesquisas é fomentado nas diversas atividades do dia, conforme o tema, o plano de aula e livro didático adotado, por meio de atividades práticas que envolvem a troca de conhecimento entre a professora e os alunos. As ações propostas envolvem jogos matemáticos, experiências, brincadeiras de regras, pesquisas individuais e em grupo, etc. Tais atividades oferecem grandes oportunidades para a criança elaborar e expressar sua compreensão de mundo, suas inquietações e angústias e também de encontrar estratégias para a resolução de problemas e na ampliação de seu conhecimento. As professoras participam ativamente das brincadeiras, e não apenas como adultos que analisam, de fora, as práticas infantis.

O momento do lanche e do intervalo também é aproveitado para produzir um ambiente de alegria, bem estar e relaxamento. A criança aprende a lidar com situações inerentes à ocasião, tendo contato com conceitos comportamentais, de higiene, alimentação saudável, além de aproveitar momentos de descanso e brincadeiras mais livremente.

As artes plásticas e outras atividades culturais favorecem a expressão individual e coletiva, trazendo para o grupo a oportunidade de vivências que favoreçam o desenvolvimento da criatividade, da expressão e da motricidade, contribuindo para a formação do ser pleno.

Ao final do período, a criança é convidada a cantar com o grupo e a arrumar os seus pertences, a fim de aguardar o momento da saída, no qual volta ao convívio de seus familiares ou responsáveis.

15.3- Período Integral

O Período Integral da Escola propõe-se atender o binômio Educar e Cuidar, ofertando aprendizagens, por meio de oficinas, projetos e atividades permanentes que deem conta da formação integral das crianças e estudantes. Além disso, o educar também passa a ser preocupação constante, na medida do tempo de permanência na escola, exigindo que a convivência e as rotinas de alimentação, higiene, descanso e brincadeiras proporcionem o apoio e o encorajamento das relações estabelecidas entre os seus pares.

A dinâmica de trabalho no Período Integral oferecido vai ao encontro das necessidades de cada grupo etário, para o qual busca o desenvolvimento, tendo como expectativas de aprendizagem: 

  • autonomia para realizar tarefas;
  • desenvolvimento e valorização de hábitos de cuidado com a própria saúde e bem-estar;
  • estabelecimento de vínculos afetivos e de trocas, ampliando sua rede de relacionamento e de sua convivência social;
  • observação e exploração do ambiente tendo atitudes que contribuam para sua conservação;
  • apropriação e utilização de diferentes linguagens (corporal, musical, plástica, oral e escrita).

Para garantir as expectativas de aprendizagem anteriormente elencadas, a escola se organiza e planeja suas atividades articulada com o ensino regular e por meio de oficinas, projetos e atividades permanentes. A avaliação do desenvolvimento de cada criança e estudante acontece sistematicamente, pela observação, diálogo e registro, como também pela troca com os professores regentes do ensino regular.

Dessa forma, o Período Integral é ofertado nas etapas de ensino da Educação Infantil e do Ensino Fundamental do 1º ao 6º ano.

 

16- AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM

A avaliação da aprendizagem é entendida como parte do processo de ensinar e aprender. Por isso, ganha um caráter formativo, uma vez que redimensiona o planejamento do professor e, consequentemente, sua prática. Por isso, se apresenta como elemento de identificação e diagnóstico, mais do que elemento determinante de valores ou julgamentos. Sob essa perspectiva, a Escola Doces Letras compreende a avaliação da aprendizagem como dinâmica processual, representada como um momento de análise e apreciação diagnóstica do trabalho escolar, por meio da qual são averiguados o alcance e a abordagem dos objetivos constantes do planejamento, com a finalidade de redirecionar ou refazer o trabalho pedagógico, de forma a garantir o alcance da finalidade educativa que os orienta.

A aprendizagem é considerada parte de uma ação coletiva que busca a formação das crianças e dos estudantes em seu percurso formativo, garantindo o desenvolvimento em todos os aspectos. Essa concepção parte da premissa de que todos podem aprender a partir de seu ritmo e no seu tempo e, para que as aprendizagens sejam significativas, a Escola oferece oportunidades, ações e estratégias.

Nesse contexto, a avaliação é tema recorrente do planejamento, uma vez que contribui, também, para a construção da autonomia de todos os envolvidos na tomada de decisões.  Por isso, a avaliação é considerada formativa, uma vez que o foco passa a ser as aprendizagens

Na Educação Infantil, a avaliação está integrada à documentação pedagógica, estando o sistema avaliativo sem objetivo de promoção, ao tempo em que busca orientar por meio do registro as situações e estágios de desenvolvimento de cada do aluno.

No Ensino Fundamental, a avaliação é feita por critérios numéricos (notas até 10) e também pela observação e registro das peculiaridades de cada aluno. Através da utilização de diferentes instrumentos avaliativos, com os critérios aqui expostos e os definidos no planejamento de cada professor, a avaliação será efetivada. A organização do registro e os resultados da avaliação estão descritos mais detalhadamente no Regimento da Escola.

CONCLUSÃO

Em conformidade com a legislação pertinente, a proposta pedagógica da ESCOLA DOCES LETRAS considera a educação um recurso capaz de assegurar o acesso ao conhecimento, aos valores éticos, morais e aos elementos culturais, imprescindíveis para o desenvolvimento pessoal e para a vida em sociedade.

O cuidar e o educar são considerados indissociáveis nas funções da escola. Ações integradas entre os diversos setores disponíveis na Escola se articulam para assegurar a aprendizagem, o bem-estar e o desenvolvimento do estudante em todas as suas dimensões.